Toxina Botulínica - Riscos e complicações

24/06/2015


São bem conhecidos os ótimos resultados da toxina botulínica – popularmente conhecido como Botox ®, no rejuvenescimento facial. No entanto, poucos sabem que este procedimento não é isento de riscos e complicações. A toxina botulínica deve ser prescrita por MÉDICOS e é reservada para uso hospitalar ou em clínicas médicas. Além disso, somente deve ser usada por especialistas experientes que tenham recebido orientação e treinamento para sua aplicação. Há diversos músculos, vasos e nervos no rosto. Segundo a bula do medicamento, os médicos que fizerem uso deste, devem conhecer profundamente a anatomia e a fisiologia neuromuscular, bem como estar a par de quaisquer alterações anatômicas que podem ocorrer após cirurgias prévias. Devem conhecer também técnicas padrão de eletroneuromiografia. Além disso, a eficácia e segurança do produto dependem da dose correta, técnica adequada de reconstituição, experiência e conhecimento técnico na aplicação, além dos cuidados de armazenamento e transporte. Veja abaixo algumas complicações e efeitos adversos que podem ocorrer: -Reações alérgicas, desde coceira e manchas pelo corpo até as mais graves como reações anafiláticas, com risco de edema de glote e asfixia. - Tempo menor de duração dos efeitos, se houver grandes diluições. - Fraqueza muscular excessiva e cansaço, dependendo da dose utilizada. - Síndrome gripal. - Dor e hematoma no local das injeções. - Erupção acneiforme (espinhas). - Formigamentos . - Oculares: ptose palpebral (queda da pálpebra), queda da sobrancelha, diplopia (visão dupla), visão borrada, secura dos olhos, lacrimejamento, edema palpebral, contrações musculares, estrabismo. - Assimetria e paralisia facial, quando há paralisia de músculos adjacentes. - Dores de cabeça. - Formação de anticorpos contra a toxina, ocasionando deterioração da resposta terapêutica ou falta de resposta. - Transmissão de infecções virais pela albumina contida no produto. - Doses excessivas podem provocar paralisia neuromuscular distante e profunda. Se houver paralisia de músculos respiratórios, é necessário suporte respiratório em hospital. Veja abaixo situações e condições nas quais o uso da toxina é proibido ou aplicado com cautela: -Pessoas com doenças neuromusculares, como Miastenia Grave, Síndrome de Eaton-Lambert, esclerose amiotrófica lateral, neuropatia motora. - Pessoas com problemas respiratórios ou de deglutição - Menores de 2 anos -Pessoas com problemas de coagulação ou em uso de medicamentos com ação anticoagulante. - Infecção no local da aplicação - Grávidas e mulheres amamentando - Uso de alguns medicamentos que potencializam a ação da toxina, tais comoaminoglicosídeos, penicilamida, derivados do quinino, ciclosporina, pancurônio, succinilcolina.   * A Dra. Aline Paula Biazus Somacal (CRM 25661) é dermatologista da SBD em Curitiba.

 


Compartilhe Essa História, Escolha a Sua Plataforma!

voltar

 

hidea.com - agência web
Copyright © SBD-PR - todos os direitos reservados